Publicado por: edisonlsm | 28/07/2012

Euro 2012 – Dia 21 (Considerações Finais)

Airbus A380

Aeroporto de Frankfurt, 28 de Julho de 2012, 18h02min

E chegou ao final minha viagem de férias. Nesse momento, ainda faltam aproximadamente 4 horas para o meu vôo decolar, 16 horas para ele chegar em São Paulo e 22h para eu chegar em casa. Ouch. Pelo menos aqui tem um lugar onde dá pra ver os aviões chegando e subindo pra passar o tempo.

Heppenheim

O dia de hoje não teve nada de mais. Fim de viagem é assim mesmo. Apenas uma parada no caminho entre Stuttgart e Frankfurt, Heppenheim. A cidade é pequena, uma graça. O que me fez passar por ela foi o fato dela ser a cidade natal de ninguém menos que Sebastian Vettel. Mas não há nada que lembre isso lá, tirando uma lojinha de souvenirs. Esqueci que só fazem estátuas para mortos.

Paramos em Frankfurt para almoçar e, quem sabe, dar mais uma volta pelo calçadão. Mas a chuva era tanta que desanimou e viemos logo para o aeroporto. E agora faz sol. Acontece.

Bom, agora que a viagem já acabou, acho que já posso fazer um panorama. Gostei da Alemanha. Apesar de Munique, Berlim e Hamburgo serem cidades horríveis (nessa ordem, da pior pra menos pior), a Alemanha é um dos melhores países pelo qual já passei. Mas isso também pode ser graças ao fato de essa ter sido a nossa primeira viagem sem excursão, só nós, sem nenhum guia pra encher o saco, sem horário pra nada. Sem longas e chatas viagens de ônibus.

A maior parte das cidades, apesar de serem relativamente grandes, não são muito movimentadas. E são incrivelmente seguras, ou pelo menos aparentam e passam a sensação de segurança. Inclusive, em nenhuma das cidades pela qual passei há catraca no metrô. E cruzei com fiscais de bilhetes pouquíssimas vezes, uma em Frankfurt e uma em Colônia, se não me engano. Reflexo da educação do povo. Ou das multas altíssimas, quem sabe.

Apesar de ter sido uma viagem focada pna Alemanha, passei por nada menos que sete países. Além da própria Alemanha, passei pela Bélgica para ir em Spa-Francorchamps, pela Dinamarca (Legolândia e Copenhague), pela Áustria (Innsbruck) e pela França (Estrasburgo) Tem também a Polônia e a Itália, que apenas atravessei a fronteira e voltei. (Mas posso colocá-las na estatística, né?). Como os países Europeus são pequenos.

É difícil fazer um ranking das cidades. Até mesmo porque seria injusto, afinal não fiquei o mesmo tanto de dias em todas, e não estava nas mesmas condições em todas. Mas me arrisco a dizer que a melhor, em termos de cidade, é Frankfurt. Numa dessa foi porque foi a primeira, mas duvido. Ela tem infra-estrutura de cidade grande (tanto que é cidade grande), mas tem cara de cidade de interior. Entrou para minha lista de cidades que “se-pudesse-me-mudava-pra-cá-amanhã”, junto com Zurique e Oslo. Apesar de não ser um ponto turístico, você provavelmente chegará na Alemanha através de seu aeroporto. Aproveite e fique, pelo menos, um dia por aqui. Não irá se arrepender.

Já em termos de beleza, arrisco colocar Innsbruck em primeiro. Pode ser que ela esteja aqui porque veio logo depois das péssimas Berlim e Munique, mas acho que não. Sempre gostei de serras, montanhas, vales e coisas do tipo (minha admiração pela Suíça não é à toa). E Innsbruck foi o único lugar por aqui que reuniu tudo isso. E olha que nem tinha neve nas montanhas, senão teria ganhado disparado.

Apesar de não ter gostado de alguns lugares, não me arrependo de ter passado por nenhum deles. Cada cidade tem seu jeito, apesar de serem relativamente parecidas. E tem suas atrações principais, que você deve conhecer, mesmo que não goste. É a velha história de ir a Roma e não ver o Papa.

Mas o mais legal de tudo foi ver como a Alemanha está bem. É interessante ver como eles souberam dar a volta por cima. Afinal, há apenas 23 anos atrás, a capital do país era divida ao meio por um muro. Aliás, o país inteiro era dividido. E como a maior parte das histórias aqui na Europa se conta por séculos (ou até milênios), 23 anos é praticamente nada.

Quero agradecer a todos que acompanharam os posts aqui no blog. Foram 21 dias de viagem, 8 hotéis diferentes em 8 cidades diferentes, aproximadamente 4600km andados de carro, 7085 fotos (das quais 199 foram postadas aqui no blog) e um número incontável de lugares conhecidos e, principalmente, experiências adquiridas.

Até a próxima e, pela última vez nessa viagem,
Auf Wiedersehen!

Anúncios

Responses

  1. Oi, querido amigo.
    Que gratificante é ler essa sua ultima postagem dessa jornada que você fez! E pensar que tive parte no seu processo de voltar a escrever e se voltar isso mais a você… Obrigada por me fazer parte disso. E o que dizer…? Que vontade de abrir a mala, fazê-lá repleta de coisas simples e abrir a alma pra uma viagem assim!Tenho certeza que depois de mais essa, nossa teoria de que nossas viagens de fato formam nossa juventude tenha se enriquecido e preenchido ainda mais, para conversarmos sobre isso e chegarmos ainda mais próximos de nos mesmos, de quem realmente somos.
    É sempre uma honra te acompanhar, ser tua amiga.
    Um beijo e bom retorno a vida real, onde malas e legos te esperam. Um abração pra você!
    Isabelle


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: